Homem é suspeito de atropelar a ex-companheira e o namorado dela na MA-122 em Senador La Rocque, no MA
Publicado em 09/07/2021 às 05:53
Por: Isisnaldo Lopes

Um casal morreu em uma grave colisão envolvendo um veículo e uma motocicleta na noite de quarta-feira (7), na MA-122, no município de Senador La Rocque, localizado a 654 km de São Luís. De acordo com a Polícia Civil, o caso está sendo investigado como feminicídio e homicídio. O principal suspeito do crime está foragido.

Segundo a Polícia Militar do Maranhão (PMMA), o suspeito de dirigir o veículo que provocou o acidente, é ex-marido de uma das vítimas, identificada como Ana Cleia. Ela e o namorado, identificado como Diego, seguiam pela rodovia em uma motocicleta quando houve a colisão contra um outro carro. O nome do motorista suspeito não foi divulgado.

Horas antes do acidente, o casal havia saído do povoado Jenipapo, no município de Buritana, onde comemoravam o aniversário da filha de Ana Cleia com o suspeito. O homem teria visto a ex-companheira com o namorado e uma discussão teria sido iniciada.

Após sair do local em uma motocicleta, o casal seguiu trafegando pela rodovia e foram perseguidos pelo suspeito, que estava no veículo. Em um certo ponto, houve a colisão que, segundo a polícia, teria sido proposital.

De acordo com o delegado Erich Feitosa, que investiga o caso, o veículo que provocou o acidente não teria acionado os freios, como constatou a perícia criminal feita após o acidente. O delegado afirma que Diego, namorado de Ana Cleia, não morreu durante a colisão, mas após ter sido atingido por barras de ferro no local.

"Em conversa com o perito criminal, foi verificado que não houve o acionamento dos freios. Essa tese foi corrobada pelo fato de que a mulher morreu na hora. O piloto da moto não morreu de imediato, mas foi morto a golpes de barras de ferro. No local, foi encontrado o instrumento com manchas de sangue, que teria sido usado para ceifar a vida dele", disse o delegado.

A Polícia Civil diz que o suspeito não se conformava com o término do relacionamento, que chegou ao fim há seis meses. Ana Cleia já tinha uma medida protetiva contra o ex-companheiro. A medida, tinha validade de 360 dias e obrigava o agressor a se afastar da vítima.

Entretanto, ela não havia comunicado à polícia que continuava sofrendo ameaças. Áudios coletados pela Polícia Civil, demonstraram as ameaças sofridas pela vítima.

Ana Cleia era professora de uma escola no município de Senador La Rocque e, o namorado, era bombeiro civil e morava em Imperatriz, cidade a 626 km de São Luís.

 

 

g1/ma

Veja mais sobre: Maranhão, Polícia,
Copyright © 2018 - 2019 | Portal iNotícia MA. Todos os direitos reservados.