Quem quiser que dispute comigo, diz Castelo em recado a Roberto Rocha.
Publicado em 24/05/2014 às 12:47
Por: Isisnaldo Lopes

O ex-prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), reafirmou hoje (23), em entrevista ao programa Maranhão Acontece, da TV Guará, sua pré-candidatura ao Senado – ele já havia anunciado a disposição em Imperatriz (reveja).

O tucano disse que as recentes pesquisas o estimularam a entrar na disputa e que tem o apoio de todo o partido.

“O povo quer, as pesquisas indicam, e depois que essa pesquisa foi feita pela TV Guará muitas outras estão fazendo e o quadro é cada vez mais favorável. Portanto, conversei com todos os companheiros e decidi ser o candidato do meu partido, usar a legenda do partido, a hora do partido, que é um direito que eu tenho, como membro do partido, inclusive histórico”, destacou.

Para Castelo, é indiferente o fato de a coalizão oposicionista já ter o vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha (PSB), como candidato ao mesmo cargo.

“O PSDB já tomou as suas decisões. Ele resolveu fazer um acordo com o candidato a governador Flávio Dino para o Governo, inclusive aceitou a sugestão do Flávio Dino para colocar o vice. Agora, a candidatura de senador é outra candidatura majoritária, que cada partido pode ter. O PSDB tem um candidato e eu, a partir de ontem confirmei essa pré-candidatura num grande encontro do PSDB em Imperatriz, com a presença de vários companheiros, inclusive do Flávio Dino e estou comunicando aqui hoje”, completou.

Castelo também comentou a reação de Roberto Rocha, para quem o PSB sai da base oposicionista e lança candidato a governador se o tucano disputar o Senado.

Para o ex-prefeito, Roca quem “exigir exclusividade” de candidatura. “As candidaturas majoritárias pertencem a cada partido. O meu partido fez um entendimento para a chapa de governador, não tem nada com a chapa de senador. Portanto, cada um use a sua legenda e seja candidato como puder. Eu sou pré-candidato pelo PSDB. Nós não vamos nos meter na vida de ninguém e não aceitamos que ninguém se intrometa na nossa”, disparou.

Ele afirmou, ainda, que não vai aceitar ingerências no PSDB e que o socialista quer “atropelá-lo”. “O que não é saudável, nem democrático é você querer impor candidatura, ainda mais no partido dos outros, aí não dá, é uma coisa estranha. Não estou atropelando ninguém, pelo contrário, estão tentando me atropelar. Eu não posso aceitar isso, e meus companheiros de partido também não vão aceitar. O PSDB é independente e está a serviço, sobretudo, do povo, não está a serviço dos interesses pessoais de quem quer que seja”, reiterou.

Com informações do J.Estado do Maranhão 

 

Veja mais sobre: Política,
Copyright © 2018 - 2019 | Portal iNotícia MA. Todos os direitos reservados.