O fígado exige cuidados que vão além do consumo moderado de álcool
Publicado em 26/08/2014 às 07:02
Por: Isisnaldo Lopes
O fígado é um órgão essencial de nosso corpo. É o maior, e desempenha uma infinidade de funções básicas imprescindíveis para nossa sobrevivência e o funcionamento correto de nosso organismo. Por isso, é importante conhecer qualquer sintoma que possa indicar a existência de algum problema com ele.

Muitos acham que os problemas do fígado estão relacionados apenas com o álcool. Porém, de acordo com especialistas, existem outras doenças que podem afetar este órgão, que não são causadas, necessariamente pela ingestão de álcool. 

A médica hepatologista, Emanuella Rocha, explica que entre os problemas que podem afetar o fígado, estão os vírus, sendo os mais comuns, o vírus das hepatites A, B e C. Outro problema citado pela especialista é o acúmulo de substancias do metabolismo, como a esteatose hepática, também conhecida popularmente como "gordura no fígado".

 Mas, como reconhecer e identificar os sintomas de problemas ao fígado? Emanuella Rocha conta que a maioria das doenças do fígado são assintomáticas, o que, segundo ela, reforça a necessidade da realização de exames laboratoriais de rotina, o que possibilitará um diagnóstico precoce e facilitará o tratamento. 

 “Sintomas de doenças relacionadas ao fígado, só serão possíveis de se observar sem a ajuda de exames de laboratório, em uma fase de evolução mais tardia do problema. Um dos principais sinais que pode ser visto a olho nu é a icterícia, que é a cor amarelada na pele e olhos, fadiga  e mal estar. No caso da hepatite A, que é mais comum na infância os sintomas se parecem com as de outras doenças virais com febre, náusea e vômitos. Dessa forma, os exames laboratoriais de rotina é sempre a melhor forma de detectar qualquer anormalidade”, explica.
 
A Cirrose

Um dos principais problemas decorrentes de complicações no fígado é a Cirrose, doença crônica que se caracteriza por fibrose e formação de nódulos que bloqueiam a circulação sanguínea. De acordo com Emanuella Rocha, a Cirrose é um dos estágios mais graves dos problemas relacionados ao fígado, podendo qualquer anormalidade nesse órgão evoluir para esse estágio, dependendo do tempo de evolução do problema. 
 
A especialista explica ainda que a Cirrose faz com que o fígado produza tecido de cicatrização no lugar das células saudáveis que morrem, gerando assim complicações como: hemorragia digestiva, fadiga, distúrbios neurológicos, edema de membros inferiores, ascite, também conhecido como “acúmulo de líquido na barriga”, emagrecimento, entre outros.
 
Cuidados e prevenção

Como meios de prevenir os problemas decorrentes de complicações no fígado, a médica cita alguns cuidados a tomar como imunização (vacinação para prevenir Hepatite B e A ), cuidado na ingestão de certos medicamentos, que sem prescrição médica e em excesso podem danificar o fígado e prevenir com dieta e atividade física, o acúmulo de "gordura no fígado".

A médica chama a atenção, de forma especial para a prevenção da Hepatite C, cuja transmissão é causada por um vírus transmitido principalmente pelo sangue contaminado. As orientações nesse caso são no intuito de evitar a possibilidade de contato com sangue contaminado. Para isso, ela orienta a não compartilhar instrumentos pefuro-cortantes, como aparelhos de barbear, alicates de unha, seringas, etc.

Às pessoas que tem algum problema relacionado ao fígado, seja ele leve ou mesmo mais avançado, como as hepatites ou cirrose, Emanuella Rocha, explica que a dieta deve ser rígida e restrita em sal e proteína. “Os alimentos ricos em fibras, tipo as frutas e verduras são essenciais para prevenção de doenças tipo esteatose hepática”, completa.


Como meios de prevenir os problemas decorrentes de complicações no fígado, a médica cita alguns cuidados a tomar como imunização (vacinação para prevenir Hepatite B e A ), cuidado na ingestão de certos medicamentos, que sem prescrição médica e em excesso podem danificar o fígado e prevenir com dieta e atividade física, o acúmulo de "gordura no fígado".

A médica chama a atenção, de forma especial para a prevenção da Hepatite C, cuja transmissão é causada por um vírus transmitido principalmente pelo sangue contaminado. As orientações nesse caso são no intuito de evitar a possibilidade de contato com sangue contaminado. Para isso, ela orienta a não compartilhar instrumentos pefuro-cortantes, como aparelhos de barbear, alicates de unha, seringas, etc.

Às pessoas que tem algum problema relacionado ao fígado, seja ele leve ou mesmo mais avançado, como as hepatites ou cirrose, Emanuella Rocha, explica que a dieta deve ser rígida e restrita em sal e proteína. “Os alimentos ricos em fibras, tipo as frutas e verduras são essenciais para prevenção de doenças tipo esteatose hepática”, completa.
Veja mais sobre: Brasil,
Copyright © 2018 - 2019 | Portal iNotícia MA. Todos os direitos reservados.