MARANHÃO TRAGÉDIA - Familiares de crianças mortas em deslizamento de rochas viajam ao Chile para liberação dos corpos
Publicado em 05/06/2019 às 06:06
Por: Isisnaldo Lopes

Dois familiares e uma advogada vão viajar para o Chile na madrugada desta quarta-feira (5) para ajudar na liberação do corpo da menina Khálida Trabusli Lisboa, de três anos, que morreu após a queda de uma rocha nesta segunda-feira (3), em um ponto turístico da Cordilheira dos Andes na região metropolitana de Santiago.

Ao site (G1), Luís Trabusli que é tio e padrinho da menina, informou que o avô da criança, Raimundo Lisboa, um primo e uma advogada da família vão ao país para ajudar os pais de Khálida com os procedimentos legais para trazer o corpo da menina ao Maranhão.

De acordo com Luís, ainda não há previsão por parte das autoridades chilenas para a liberação do corpo da sobrinha, mas a família espera que o procedimento seja realizado até o fim da semana. O enterro e o velório da Khálida devem ser realizados em São Luís.

A família de Isadora Bringel informou ao site que nenhum familiar deve ir ao Chile e que os procedimentos legais para liberar o corpo devem ser realizados no Maranhão. Ainda não há informações sobre quando o corpo da menina deve chegar ao estado.

Por meio de nota, o Consulado do Brasil em Santiago informou que acompanha o caso e presta o apoio consular cabível.

Meninas maranhenses morrem no Chile
Khálida Trabusli Lisboa, de três anos e Isadora Bringel, de sete anos, morreram após serem atingidas por deslizamento de rochas que se desprendeu das montanhas nas imediações da barragem de El Yeso, na Cordilheira dos Andes, no Chile.

As famílias das meninas que eram de Bacabal, no Maranhão, eram amigas e estavam a passeio no país. De acordo com familiares, eles deixaram o município no último dia 29 e retornariam ao Maranhão nesta terça (4).

De acordo com a governadora da província de Cordillera, Mireya Chocair, o local do acidente estava fechado para visitas justamente pelo risco de acidentes do tipo. O ônibus onde as duas crianças estavam cruzou a área interditada quando a rocha se desprendeu e caiu sobre elas.

Raimundo Lisboa, avô de Khálida, contou ao G1, que a família está em estado de choque com a morte da neta que completaria 4 anos em 22 de junho. "O convívio não poderia ser melhor. Era uma menina alegre. Quarta-feira foi meu aniversário e ela fez um bolo para mim, cantou parabéns para mim. Era uma criança maravilhosa, amada. Está todo mundo em estado de choque", contou Raimundo.

As duas meninas estudavam juntas na mesma escola em Bacabal, no Maranhão. Nesta terça-feira (4) as aulas no Colégio Reis Magos foram suspensas por conta da morte das crianças.

 

 

G1

 

Veja mais sobre: Maranhão,
Copyright © 2018 - 2019 | Portal iNotícia MA. Todos os direitos reservados.